• Tendências do Mercado Imobiliário Português

    Será sensato comprar um imóvel em Portugal? Há uma bolha imobiliária em Portugal? Qual é o preço médio por metro quadrado em Lisboa? E no Algarve? Se comprar um imóvel em Portugal conseguirei vendê-lo mais tarde, a um bom preço? O mercado imobiliário português está sobrevalorizado, ou pelo contrário, está subvalorizado? Quais as regiões onde vale a pena investir neste momento?

    As questões colocadas pelos nossos clientes revelam as suas preocupações.

    Baseando-nos num conjunto de fontes, compilámos esta síntese que retrata a situação presente do mercado imobiliário em Portugal, e as tendências que se perspectivam.


    Breve história do mercado imobiliário em Portugal:

    O início da crise imobiliária

    2008 é considerado o ano em que a crise começou em Portugal, após a crise do subprime nos EUA. Embora o mercado imobiliário não tenha crescido de forma exponencial, a tendência nos anos 2000 foi inversa da de outros países europeus. Impulsionados pela Exposição Internacional de Lisboa Expo 1998 e pelo Campeonato Europeu de Futebol UEFA 2004, os investimentos imobiliários caíram desde então e os lançamentos de novos empreendimentos têm se sucedido a um ritmo regular mas não intenso. (Imagem 1).

    Imagem 1. Número de licenças de habitação em Portugal.

    Assim, apesar da crise financeira de 2008, não há uma situação de excesso de stock ou bolha especulativa.

    O que se passa, então? O mercado imobiliário português tem sido totalmente suportado no crédito bancário. Em 2008, os bancos portugueses deixaram de emprestar dinheiro para a aquisição de imóveis, e como resultado, o volume de transacções caiu drasticamente (Imagem 2).

    Imagem 2. Número de hipotecas e transacções imobiliárias em Portugal.

    Em consequência, os preços desceram, não por uma qualquer bolha especulativa (como ocorreu em Espanha, em que os preços tinham subido artificialmente), mas porque a procura interna sofreu um grande recuo (a maioria dos portugueses não consegue adquirir uma habitação sem recorrer a um empréstimo). Os preços continuaram a baixar até 2013 (Imagem 3), embora de forma menos drástica, visto que não houve necessidade de reajustamentos significativos.

    Imagem 3. Evolução dos preços dos imóveis na Europa.


    Portugal é uma boa localização para o investimento imobiliário?

    O preço médio por metro quadrado é dos mais baixos da Europa, como mostra a Imagem 4. Esta situação dá uma maior margem de manobra ao seu orçamento.

    Image 4. Preço real médio por m2 do imobiliário na Europa.

    As descidas nos preços devidas à crise financeira originaram novos equilíbrios, que ainda estão a ocorrer, criando um bom momento para investir. Este estudo comparativo da OCDE (Imagem 5) mostra que o mercado português está subvalorizado.

    Image 5. Overvalued and undervalued property in Europe.

    Existem neste momento alguns sinais de recuperação, encorajados por uma confiança renovada na economia e uma procura interna que regressa lentamente.

    Os indicadores económicos no final de 2013 e no primeiro trimestre de 2014 sugerem uma melhoria significativa do mercado imobiliário em Portugal. Mais pedidos, mais transacções, subida nos preços, especialmente em Lisboa, impulsionado pela procura de estrangeiros (atraídos por condições fiscais atractivas) e compradores locais (em virtude do despertar do crédito hipotecário, embora ainda incipiente). 

    Este é o momento de comprar.